Porquê (e como) construir um perfil atrativo no LinkedIn?

Se você faz parte do grupo de pessoas que ainda não está conectado ao LinkedIn, nesse texto vamos te apresentar os motivos pelos quais a participação na plataforma é tão importante, além das 7 principais informações que não podem faltar no seu perfil. Vamos nessa? 

Falamos bastante sobre o LinkedIn aqui no Blog da Provi, e o motivo é simples: a rede é indispensável para quem quer tornar seu perfil profissional evidente para o mercado. Os números falam por si: hoje o LinkedIn conta com mais de 500 milhões de usuários; 29 milhões somente no Brasil. Com essa quantidade de usuários, era só questão de tempo até que o mercado percebesse a importância de se fazer presente. 

Hoje, além de trabalhar a marca empregadora através do LinkedIn, empresas usam a plataforma como fonte de captação de talentos, seja através da divulgação de processos seletivos ou hunting ativo. No mais, as pessoas têm se atentado ao fato do LinkedIn ser uma relevante fonte de atualização sobre o mercado, já que são publicadas informações sobre inúmeros segmentos, novas tecnologias e processos, e há uma grande abertura para a publicação de conteúdos autorais. 

Sabendo de toda a relevância dessa rede social para a sua carreira, que tal dar uma revisada no seu perfil (ou mesmo criar um, caso você ainda não o tenha) para entrar no radar do mercado? Listamos a seguir as 7 etapas para construir um perfil de sucesso no LinkedIn. Confira:

Como construir um perfil atrativo para empresas e pessoas recrutadoras

  1. Foto:

A primeira etapa é selecionar uma boa fotografia. Perfis com foto recebem até 14 vezes mais visualizações que perfis sem foto – isso porque o algoritmo do LinkedIn funciona de um jeito diferente, mas vamos entrar nesse assunto daqui a pouco – então lembre-se de selecionar uma foto que represente quem você é. 

Ah, tenha em mente que você está em uma rede profissional. Deixe as fotos descontraídas para o Instagram!

  1. Título:

O título do seu LinkedIn é mega importante, especialmente se você está buscando uma nova vaga. É através do título que as empresas e pessoas recrutadoras chegam ao seu perfil, por isso invista em entender quais são as palavras-chave da sua área e capriche! Quando você está trabalhando, é comum colocar no título o cargo que exerce. Agora, se você está a procura de oportunidades, é importante entender como chamar atenção. 

Se você está procurando um trabalho na área de programação ou desenvolvimento, por exemplo, deixe claro no título que essa é sua área de interesse. Você pode usar palavras como Desenvolvimento, Programação, Front-end, Back-end, Fullstack, ou ainda destacar as tecnologias que conhece.

  1. Sobre: 

A seção “Sobre” é tão importante que escrevemos um artigo todinho sobre esse tema. Você pode conferir esse material clicando aqui.

Experiência é tudo aquilo que agregou conhecimentos em termos profissionais. Não precisa ter sido um trabalho formal, como CLT ou PJ. Você pode (e deve) acrescentar estágios, projetos, atuação em empresas juniores e até mesmo trabalhos voluntários! 

  1. Experiência: 

O LinkedIn traz uma série de possibilidades quando falamos de experiências, como: 

– Tempo integral;
– Meio período;
– Autônomo;
– Freelance;
– Temporário;
– Estágio;
– Aprendiz;
– Terceirizado;
– Trainee.

Aproveite o campo “Descrição” para detalhar as atividades que desempenhou; também relate resultados obtidos a partir de ações que você desenvolveu. Aqui, quanto mais informações, melhor! Lembre-se que, diferente do currículo, o LinkedIn pode ser detalhado, e não há um limite de páginas para isso. 

  1. Formação acadêmica: 

Aqui é interessante colocar suas informações acadêmicas, mas não se limite somente à faculdade: aproveite o LinkedIn para deixar seus conhecimentos em evidência. Tudo aquilo que você acredita ser relevante, é relevante! Cursos livres de curta ou longa duração, bootcamps, workshops e outros são muito bem-vindos. 

Print do LinkedIn do CTO da Provi, Luciano Krebs, exemplificando como descrever formações acadêmicas.
Imagem retirada do perfil do Luciano Krebs, CTO e Co-Fouder na Provi. 
  1. Licenças e certificados: 

Como diz o nome, essa seção é destinada às licenças e certificados que você recebeu ao longo dos anos. Uma dica importante: busque selecionar as licenças e certificados que sejam relevantes para a área na qual você pretende atuar, ou que possam acrescentar algo no cargo que você quer desempenhar. 

Print do LinkedIn da Partner e Head de Inovação da Provi, Ana Baraldi, exemplificando como descrever certificações no LinkedIn.
Imagem retirada do perfil da Ana Baraldi, Partner e Head de Inovação na Provi. 
  1. Competências e recomendações:

Por fim, as duas últimas seções são Competências e Recomendações e, por mais que também sejam autoexplicativas, vale a pena destacar alguns pontos. 

Assim como o seu título e sua mini-bio no campo “Sobre”, a seção “Competências” pode ser uma grande aliada na hora de selecionar palavras-chave. Isso porque quando uma empresa ou recrutador busca por determinados perfis, são as palavras-chave que fazem com que seu perfil ganhe evidência

Por isso o campo de “Competências” é tão importante. Novamente, faça uma pesquisa sobre as palavras-chave da sua área, evidencie suas habilidades técnicas e soft skills, e não tenha medo de pecar pelo excesso. 

A influência do algoritmo

Agora voltando ao assunto: você sabe como funciona o algoritmo do LinkedIn? No início desse texto citamos que perfis com foto ganham até 14 vezes mais visibilidade, lembra? Isso acontece porque o LinkedIn prioriza perfis completos, ou o que eles chamam de “perfil campeão”, que nada mais é do que um perfil com todas as seções preenchidas corretamente. 

Tendo um “perfil campeão” e utilizando os termos comuns da sua área, suas chances de ser encontrado triplicam! Quando uma empresa ou pessoa recrutadora busca por palavras-chave, o LinkedIn entrega perfis que as tenham; e quanto mais as principais palavras-chave buscadas pelos recrutadores aparecerem no seu perfil, maiores são as oportunidades de te encontrarem!

Quer entender como o LinkedIn pode te ajudar a conseguir o emprego dos sonhos? Não deixe de assistir esse vídeo, onde contamos um pouco mais sobre essa rede social para profissionais. 

Nova call to action

Veja mais sobre o autor

Carolina Sime

Analista de Marketing aqui na Provi, me encanto por cultura, entretenimento e inovações que busquem impactar positivamente o mundo.