Dica da Provi: fale quem é o cara

O Felquis sabe que a língua falada de vez em quando pode ser tão complexa quanto qualquer linguagem de programação. Vem saber mais sobre a nova dica da Provi.

Se você não entende nada de programação, muito provavelmente deve olhar para uma linha de código e não entender absolutamente nada. Pode até ser que dê para pegar uma ou outra palavra e saber o que ela significa, mas no meio daquele monte de informações é fácil achar que nada daquilo faz sentido.

Como Desenvolvedor Web na Provi, o Felquis Gimenes não tem problema com o código em si, mas ele sabe que em uma conversa de desenvolvedores é fácil perder a linha de raciocínio quando o papo acelera e várias informações acabam sendo cortadas pela metade. Nem sempre o princípio de “para bom entendedor, meia palavra basta” funciona, e essa é a dica de hoje.

Fale quem é o cara

Desde o início da minha carreira, lá em 2010, venho observado que a palavra “cara” é massivamente usada quando alguém vai se referir a alguma parte de código entre outras entidades. Imagine alguém explicando sobre código para outra pessoa e falando isso aqui, por exemplo:

“Então esse cara dispara um evento e este outro cara valida as informações do cara.”

Você entendeu o que essa frase quis dizer? Provavelmente não. Agora, vamos tentar falar a mesma frase substituindo “os caras” pelo que cada coisa realmente é:

“Então esse input dispara um evento e essa API valida as informações do cliente.”

Bom, se você não se liga muito em tecnologia pode ser que nem essa segunda frase esteja muito clara, mas acredite quando eu digo que agora tudo faz muito mais sentido.

Enfim, fica a dica para ajudar você a pensar mais sobre esse assunto. Quando alguém da sua equipe de desenvolvimento questionar “Vai doer no bolso do cara?”, pergunte quem é esse cara de verdade. É uma escola? Um aluno? Um banco? Uma criança?

É sempre bom tentarmos fazer a comunicação fluir da maneira mais clara possível, e quem se interessar pelo assunto pode ler esse artigo aqui (em inglês) sobre a visão que o Elon Musk tem de acrônimos e barreiras de comunicação.


Apesar de a dica do Felquis ter surgido no contexto de programação e desenvolvimento, a verdade é que ela pode ser aplicada em várias situações do dia a dia.

Escrevendo e-mails, mensagens ou em qualquer tipo de transmissão de informação, garantir uma comunicação clara é essencial para conseguirmos os resultados desejados.

Se você curtiu essa dica e quiser conferir os outros conteúdos que a galera da Provi já compartilhou por aqui é só continuar acompanhando o nosso blog. Toda semana temos textos novos criados especialmente para você.

Veja mais sobre o autor

Matheus Torrano

Apaixonado por criatividade e inovação, busco maneiras de tornar as vidas das pessoas mais felizes com o meu trabalho.