Financiamento estudantil de medicina: quais as alternativas?

Entenda como funciona e quais as vantagens do financiamento estudantil para medicina para decidir a melhor opção para garantir seus estudos.

Uma das carreiras profissionais mais tradicionais, estudar medicina é não só um objetivo como também um sonho para muitos estudantes por todo o país.

Apesar de ser algo tão desejado, iniciar os estudos nessa área também pode ser muito mais difícil do que o que acontece com outras áreas do conhecimento, seja pela alta concorrência por vagas em universidades públicas ou pelos altos custos nas instituições privadas.

É exatamente por conta dessas barreiras que muitas pessoas recorrem aos financiamentos para conseguir começar os tão sonhados estudos de medicina.

Como funciona o financiamento estudantil de medicina?

No financiamento estudantil de medicina, os estudantes realizam um empréstimo para conseguir condições melhores no pagamento dos estudos.

Ao realizar esse empréstimo, a instituição financeira que empresta o dinheiro passa a fazer o pagamento das mensalidades diretamente para a universidade privada escolhida, e o estudante realiza os pagamentos para a instituição que concedeu o empréstimo, geralmente com valores menores e prazos maiores.

Por facilitar o pagamento oferecendo um número maior de parcelas com valores menores, esse tipo de financiamento permite que mais pessoas consigam bancar os estudos com mais tranquilidade para organizar as finanças.

Qual é o melhor financiamento para medicina?

Existem tanto opções de financiamento público quanto alternativas oferecidas pela iniciativa privada para quem busca um financiamento estudantil para medicina.

FIES

O FIES (Fundo de Financiamento Estudantil) é um programa público organizado pelo Ministério da Educação (MEC) com o objetivo de financiar a graduação de estudantes em instituições de ensino privadas.

Apesar de não ser um programa exclusivo para cursos de medicina, o FIES costuma ser uma alternativa bastante buscada por quem precisa de uma ajuda financeira para iniciar os estudos nessa área.

No FIES, o financiamento do curso pode chegar a 100% do valor total, e as taxas de juros são de 6,5% ao ano desde o segundo semestre de 2015. Vale lembrar que a taxa de juros do FIES costuma ser menor do que as cobradas por bancos privados.

Banco privado

Na iniciativa privada, existem diversos bancos e instituições financeiras que oferecem financiamento estudantil para medicina aos estudantes interessados.

Enquanto a alternativa pública é padronizada e segue somente as diretrizes criadas pelo Ministério da Educação, os financiamentos oferecidos na iniciativa privada podem ter prazos, taxas de juros e condições de pagamento diferentes em cada instituição.

Quem busca financiamento estudantil para medicina em organizações privadas deve investir em pesquisar e analisar as diferentes opções disponíveis para escolher aquela instituição que ofereça as melhores condições gerais para o financiamento procurado. 

Como conseguir financiamento estudantil para medicina?

Os requisitos para fazer um financiamento estudantil para medicina também são diferentes entre a iniciativa pública e a privada.

Para quem opta pelo financiamento oferecido pelo FIES, é necessário:

  • Ter feito o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e alcançado nota mínima de 450 pontos nas provas de conhecimentos gerais e nota diferente de zero na redação
  • Ter renda bruta familiar per capita equivalente a até 3 salários mínimos

Já para contratar um financiamento estudantil em bancos privados, os requisitos são mais simples. Apesar de poder variar entre instituições, no geral é necessário apenas que o estudante tenha uma matrícula ativa em um curso de medicina em uma faculdade reconhecida pelo Ministério da Educação.

Financiamento estudantil para curso de medicina vale a pena?

Além de encontrar a melhor opção para realizar o financiamento, quem decide contratar esse tipo de serviço também precisa de um planejamento realista para não acabar se enrolando com a dívida depois.

Confira algumas vantagens e desvantagens do financiamento estudantil para medicina:

Vantagens

  • Permite iniciar os estudos na área mesmo se ainda não tiver o dinheiro disponível
  • Pode dar a folga financeira necessária para arcar com outros custos de vida durante os estudos (como moradia, alimentação, transporte e etc.)
  • Dá acesso a uma profissão com grande potencial de retorno financeiro, com a média salarial de um clínico geral sendo por volta de R$ 6.617,38
  • Pode ser solicitado a qualquer momento do ano, tanto na alternativa pública quanto nas opções privadas

Desvantagens

  • As condições de pagamento devem ser bem analisadas para não gerar nenhuma complicação para as suas finanças no futuro
  • O financiamento vai cobrir apenas os custos diretamente relacionados aos estudos, sem considerar outros gastos essenciais

Quais são as alternativas para estudar medicina?

Além do financiamento estudantil, existem outras opções para quem quer estudar medicina e não tem o dinheiro disponível para arcar com os custos envolvidos. Duas das opções mais interessantes são as bolsas de estudo e a mesada.

Bolsas de estudo

Mais uma iniciativa pública bastante conhecida, o Prouni (Programa Universidade para Todos) é um programa também do Ministério da Educação que oferece bolsas de estudo, integrais e parciais (50%), em instituições particulares de ensino superior.

As bolsas de estudo podem cobrir total ou parcialmente os custos de um curso de medicina e, no caso do Prouni, o estudante ainda pode buscar o auxílio do FIES para financiar a parcela restante no caso de bolsas parciais.

Mesada

Outra opção para quem precisa de uma ajuda financeira durante os estudos de medicina é a mesada: uma quantia mensal que o estudante pode usar da forma que achar melhor, seja para custear provas e materiais de estudo ou para bancar outras despesas como aluguel, viagens e alimentação.

A primeira solução criada para estudantes de medicina foi a mesada do Sanar UP, uma opção de empréstimo pessoal com os menores juros do mercado e com planos que pagam de R$800 a R$1.200 por mês para os estudantes contemplados.

A mesada do Sanar UP foi feita para estudantes de medicina no quarto ano do curso ou já no período de internato (quinto ou sexto ano), e não solicita nenhum tipo de garantia ou comprovação de renda, com pagamento que só começa quando você para de receber a mesada.

Conclusão

Apesar de ser uma das carreiras mais conhecidas e procuradas pelos estudantes, fazer um curso de medicina também pode significar um comprometimento financeiro elevado.

Existem alternativas públicas e privadas para quem busca um financiamento estudantil para medicina, e é importante entender quais são as condições e requisitos de cada opção para escolher a melhor alternativa para a sua situação.

Além do financiamento estudantil, estudantes de medicina também podem buscar outras maneiras de aliviar as finanças para continuar os estudos com calma, como programas de bolsas de estudo – como o Prouni -, e programas de mesada – como o Sanar UP.

Na mesada do Sanar UP, estudantes do quarto ano de medicina em diante podem receber mensalmente de R$800 a R$1.200 para gastar da maneira que quiserem, seja com custos dos estudos ou até para pagar as contas do dia a dia.

Para saber como funciona a mesada do Sanar UP e conferir como você pode contratar esse serviço com as menores taxas de juro do mercado, sem garantias e sem necessidade de comprovação de renda, clique aqui.

New call-to-action

Veja mais sobre o autor

Matheus Torrano

Apaixonado por criatividade e inovação, busco maneiras de tornar as vidas das pessoas mais felizes com o meu trabalho.