Como construir uma reserva financeira

Siga alguns passos simples para entender a sua realidade e construir uma reserva financeira de emergência para ter tranquilidade financeira.

Pode ser que você queira muito comprar alguma coisa ou fazer algo que exija uma quantia de dinheiro que você não possui no momento, e aí você precisa entender essa restrição financeira e se planejar para acumular a quantia necessária durante algum tempo até atingir seu objetivo.

Até aí tudo bem, você só quer realizar algum desejo específico, mas imagine uma situação em que você perde sua fonte de renda ou precisa desembolsar uma grande quantia de repente, como para alguma necessidade médica. Ninguém quer estar nesse tipo de cenário, e aí é que entra a reserva financeira.

Um estudo realizado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) buscou identificar alguns hábitos financeiros do povo brasileiro e descobriu que a segurança financeira e o desejo de evitar a possibilidade de perda financeira são as razões mais citadas por quem busca opções de investimento como a poupança e a previdência privada.

De fato ter esse dinheiro emergencial é muito útil para quem quer viver com mais tranquilidade, afinal dessa forma você sabe que tem onde se amparar em caso de alguma eventualidade, mas muitas pessoas ainda têm dificuldades em como construir suas próprias reservas financeiras.

Além do viés de ter uma reserva para caso algo dê errado, a reserva de emergência também permite que a gente possa mudar de carreira, por exemplo, sem desespero. Para ajudar você a entender mais sobre o que precisa fazer para organizar essa sua reserva emergencial, confira as dicas a seguir.

Organize suas finanças mensais

O primeiro passo para começar a construir uma reserva financeira é colocar suas contas mensais na ponta do lápis e entender como suas finanças se comportam. Não adianta sonhar em reservar qualquer quantia de dinheiro se você não sabe nem quanto gasta todo mês – pior ainda se você acaba gastando mais do que ganha.

Faça uma lista de todas as suas rendas mensais e também de todas as despesas. Pode ser em um caderninho, alguma planilha ou até em aplicativos de gestão financeira que registram todas as suas movimentações, mas esse primeiro passo é essencial para entender a sua situação financeira.

Identifique seu limite de gastos

Com suas finanças mensais organizadas, é hora de equilibrar a maneira com que você lida com seu dinheiro e estabelecer limites de gastos.

Existem algumas maneiras populares de como organizar esses limites, como a regra 50-30-20 mas, de modo geral, é interessante que você consiga separar 50% da sua renda para gastos fixos e essenciais (como aluguel e alimentação), 30% para gastos variáveis (como restaurantes e viagens) e 20% para prioridades financeiras, como a reserva de emergência.

Se você tem alguma dívida pendente, pode ser uma boa ideia focar nesse tipo de compromisso com os 20% das prioridades financeiras antes de começar a construir sua reserva, evitando que suas dívidas aumentem cada vez mais com a incidência de juros ou até que acabem sujando seu nome no mercado.

Mas saiba que não existe fórmula mágica nessa parte, é preciso testar, errar, reformular e começar de novo até encontrar um formato que funcione perfeitamente para você. A nossa dica aqui é não desista no primeiro orçamento que você fizer!

Priorize a reserva financeira

Agora que você sabe como funciona seu fluxo financeiro mensal e já conseguiu controlar todas as dívidas, faça da reserva financeira sua prioridade. Se quiser seguir a regra 50-30-20, tenha certeza de poupar mensalmente pelo menos os 20% da sua renda sem pular nenhum mês.

É claro que cada pessoa tem sua própria realidade e talvez você não consiga guardar 20% todo mês, mas é importante definir um valor que faça sentido para você e se comprometer com essa meta ao longo dos meses.

Vale lembrar que uma recomendação geral é ter uma reserva financeira que totalize de 3 a 6 meses de todos os seus gastos mensais, então caso queira construir essa reserva mais rapidamente você também pode guardar mais de 20% da renda nos meses em que isso for possível.

Escolha onde aplicar a sua reserva

A pesquisa do SPC Brasil e da CNDL citada no início do texto também mostrou que a poupança é a modalidade de investimento mais popular entre os entrevistados, sendo citada por 69,5% de todos os participantes do estudo.

Embora seja uma das alternativas mais populares no país quando o assunto é guardar dinheiro, é importante notar que existem outras opções de investimento de baixo risco e alta liquidez que podem ser mais interessantes do que a caderneta de poupança.

O mais importante é que você escolha uma alternativa que permita acesso fácil e rápido (ou seja, alta liquidez) para que você possa utilizar os recursos guardados em momentos de emergência. Opções como fundos de renda fixa, CDB e até as contas dos bancos digitais são alternativas que podem apresentar rentabilidade até maior que a poupança e taxas similares de risco.

Construir uma reserva financeira: disciplina!

Além da regra de ouro de não gastar mais do que você ganha, ter disciplina com suas finanças é essencial para qualquer pessoa tentando melhorar a saúde financeira.

Já comentei a importância de se comprometer a reservar mensalmente parte da sua renda para construir sua reserva, sem pular nenhum mês, e esse comprometimento é indispensável para você atingir seus objetivos e ter mais tranquilidade na vida.

Essa disciplina significa também se comprometer a usar sua reserva de emergência somente em casos, como o nome já diz, de emergência. Não use esse dinheiro para uma viagem de férias, comprar um presente caro ou nada do tipo, mas sim quando você estiver em uma situação inesperada ou que você precise ficar um tempo sem trabalhar, como uma perda de emprego.

Assim, quando voltar a ter uma entrada de renda, lembre-se de voltar a alimentar sua reserva assim que possível.


Agora você já sabe como fazer para construir uma reserva financeira que vai te ajudar em momentos de dificuldade. Vale lembrar que você também pode buscar maneiras de aumentar a sua renda de forma a acelerar o crescimento dessa reserva de emergência.

Se você quiser investir no seu desenvolvimento profissional com cursos que permitam você crescer no seu emprego ou até buscar novas formas de ganhar dinheiro, conte com a ajuda da Provi para acessar crédito descomplicado e transformar sua carreira.

Nova call to action

Veja mais sobre o autor

Matheus Torrano

Apaixonado por criatividade e inovação, busco maneiras de tornar as vidas das pessoas mais felizes com o meu trabalho.